..

Plástica de abdome

A dermolipectomia abdominal ou abdominoplastia é a famosa plástica de barriga ou plástica abdominal.
Clique em cada um dos tópicos abaixo para conhecer mais sobre esse tipo de procedimento.

>> Perguntas mais frequentes
>> Procedimentos antes da cirurgia
>> Procedimentos depois da cirurgia


Perguntas mais frequentes

O que é a uma plástica abdominal?
A plástica abdominal consiste na remodelagem da parede anterior do abdome. Para isso, faz-se o reposicionamento da musculatura ântero-lateral do abdomen e do umbigo e a retirada do excesso de pele e gordura. Com o objetivo de lapidar o contorno corporal, pode-se, sempre que necessário, realizar uma lipoaspiração.

Em que casos é recomendada a cirurgia abdominal?
Os candidatos mais propícios à plástica abdominal são as
pessoas que se sintam incomodadas(os) com a flacidez produzida pelos excessos de pele ou gordura ou ambos no abdome anterior

Quantos quilos vou emagrecer com a cirugia do abdomen?
Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome de cada paciente. Não são, entretanto, os quilos retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções que o abdome mantenha com o restante do tronco e os membros. Paradoxalmente, os abdomens que apresentam melhores resultados estéticos são justamente aqueles em que se fazem as menores retiradas. Assim é que a maioria das mulheres apresentam certa flacidez do abdome após um ou vários partos, com predominância de pele sobre a quantidade de gordura localizada na região. Estes casos nos permitem excelentes resultados. Em outros casos, em que o paciente está com o peso acima do normal, o resultado também será compensatório e proporcional ao restante do corpo; entretanto, vale a pena lembrar que excesso de gordura em outras regiões vizinhas do abdome ainda existirão, o que nos leva a aconselhar àquelas que assim se apresentem a prosseguir com um tratamento clínico ou fisioterápico, para equilibrar as diversas partes entre si.

A cirurgia do abdomen deixa a cicatriz muito visível?
A cicatriz resultante de uma dermolipecitomia localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar escondida sob as roupas de banho (há casos, em que a própria tanga poderá ser usada), e infalivelmente passará por vários períodos de evolução, como se segue:
Período imediato: vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.
Período mediato: vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança na tonalidade de sua cor, passando de vermelho para o marrom, que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.
Período tardio: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período.

Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?
Na resposta anterior fizemos algumas ponderações sobre a evolução da cicatriz. Resta-nos ainda acrescentar algumas observações sobre o novo abdome, no que tange à sua consistência, sensibilidade, volume, etc. Nos primeiros meses, o abdome apresenta uma insensibilidade relativa, além de estar sujeito a períodos de inchaço, que regride espontaneamente.
Nesta fase, poderá ficar com aspecto de esticado ou plano. Com o decorrer dos meses, tendo-se iniciado os exercícios orientados para modelagem, vai-se gradativamente atingindo o resultado definitivo. Nunca se deve considerar como definitivo qualquer resultado, antes de 12 a 18 meses de pós-operatórios.

É verdade que será feito um umbigo novo?
Não. O seu próprio umbigo será transplantado e, se necessário, remodelado. Deve-se levar em conta que, circundando o umbigo existirá uma cicatriz que sofrerá a mesma evolução da cicatriz inferior (descrita no item anterior). Pelo fato de ser uma cicatriz circular, em alguns casos a evolução poderá não ser aquela que se deseja, dando como resultado um aspecto artificial. Isto acontece em decorrência de anomalia na evolução cicatricial de certas pacientes,
o que, entretanto, é passível de correção, mediante retoque sob anestesia local, após alguns meses.


...